quarta-feira, 5 de outubro de 2011

É tempo de manga…

Talvez devido ao calor ou à seca prolongada, as mangas chegaram mais cedo e mais saborosas este ano. Tenho duas mangueiras no quintal, manga Rosa e Palmer. Até a Palmer que em geral só frutifica depois das outras espécies se antecipou e já está com frutos crescidos. Sempre gostei de mangas, mas com o passar dos anos percebi que elas estavam perdendo o sabor. Imaginei, a gente cresce, deixa de subir em árvores, saborear os frutos sentada nos galhos e o sabor se esvai, é uma pena. Até que me mudei para uma casa que tinha três mangueiras no quintal. Ah!, reencontrei o sabor, eram mangueiras enormes, com aqueles troncos que não se consegue abraçar e com frutos maravilhosos, com uma cor inigualável. Morei por uma ano nessa casa e voltei a me apaixonar por mangas. E também descobri o porquê. As mangueiras do quintal são naturais, florescem e frutificam quando estão prontas para isso, isto é, na hora certa. Não são forçadas a produzir duas vezes por ano, ou na época em que o preço está mais vantajoso para o produtor. É como se as mangas também tivessem que se adaptar à correria da vida moderna. Nos acostumamos a morar em apartamentos, deixamos de ter quintal e jardim e depois de algum tempo, nem nos lembramos mais da exixtência deles, antes damos graças porque o “trabalho” diminuiu. Passamos a comprar nossas frutas e verduras em supermercados,  amplamente selecionadas, certificadas, embaladas, sem aroma e sem sabor também. Ou deixamos para trás o hábito de saborear frutas, afinal, a vida moderna não nos proporciona tempo para isso, e passamos a comprar sucos que já vêm prontos, em caixas, com muitos conservantes e pouco sabor. E o organismo vai perdendo a função de  mastigar  e digerir as fibras das frutas. Ganhamos tempo e quilos a mais, e saúde a menos.  E com o passar dos dias vamos perdendo todos os hábitos saudáveis e prazerosos que trouxemos da infância e, o que é pior, deixamos de transmití-los a nossos filhos, que já nascem fazendo parte da geração tudo pronto. Esquecemos daquela expressão está chegando o tempo de determinada fruta.  Nas gôndolas dos supermercados há frutas de toda espécie o ano inteiro. Que importa se o sabor não é tão intenso? Logo nos acostumamos. Mas será que fomos programados para viver dessa forma? O lógico não seria acompanharmos o ciclo da natureza, recebendo suas dádivas na época e quantidade certa? Por que temos que comer tanto o tempo todo, se já nos livramos de fazer todo e qualquer trabalho que gaste energia? Há frutas que dão o ano inteiro, outras não. Não será um recado da natureza indicando o caminho correto da alimentação?  Nunca é tarde para se repensar e se desfazer de hábitos que nos prejudicam, nos tiram a saúde e provocam obesidade.

Patchwork da Mommy



...um lugar para se falar de patchwork, quilt, receitas culinárias,gatos, plantas e o que mais vier...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...