quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Mantas, cueiros e mães de 1ª viagem

 

  Prometi um post sobre mantas, e começo passando algumas dicas importantes que se deve observar antes de começar a fazê-las

Antes de tudo , atenção ao comprar os tecidos. Nunca, jamais, em tempo algum compre qualquer tecido que não seja 100% algodão para o seu bebê. Isso inclui também os tecidos de forro, pois eles vão ficar em contato com a pele delicada  e se contiverem alguma porcentagem de sintéticos podem causar irritação. Se tiver alguma dúvida observe a ourela dos tecidos onde deverá constar a composição, pergunte a alguém mais experiente , teste a maciez, veja se amarrota. Os sintéticos não amarrotam e geralmente são ásperos.

Para mantas os mais utilizados são o fustão e o piquê, que são tecidos mais encorpados e que proporcionam uma aparência excelente à peça. À primeira vista podem parecer caros, mas acreditem vale a pena pois têm muita durabilidade e suportam a infinidade de lavagens a que são submetidas as roupas infantis.Escolhido e comprado o tecido o próximo passo é molhar para que encolha se for o caso e não apresente defeitos posteriormente. Para molhar, coloque o tecido dobrado em uma bacia com água e deixe por uma noite. Retire da água e estenda sem torcer ou esticar. Não repuxe o tecido, isso dificultará o trabalho. Depois de seco passe a ferro .

Outro passo importante é decidir o tamanho das mantas. A vantagem de se fazer um enxoval personalizado é justamente essa, poder escolher as peças e adaptá-las às nossas necessidades. Mantas são peças usadas nos primeiros dias, então vamos ter em mente que o bebezinho é pequeno e estava encolhido no útero. Precisa então de aconchego, para isso é mais fácil enrolá-lo em peças proporcionais, nada de roupas muito grandes ou mantas enormes .

Para os recém-nascidos um bom tamanho de manta é em torno de 80x80 cm. Já para os cueiros costumo adotar a nedida de 100 x 80 cm, já que os cueiros são peças de múltiplo uso, depois de cumprir a missão de enrolar o bebê nos primeiros meses, ele pode ser usado como forro para o carrinho, ou ser usado no berço protegendo o lençol, ou cobrindo o bebê, já que é leve.

Escolhido o tamanho, seleciona-se o motivo e o tipo do bordado, que além de ser uma questão de gosto também é influenciado pela moda. Atualmente o appliqué está em alta, mas quem quiser pode investir no ponto cruz, como nas duas mantas acima, com motivo de ursinho e cegonha. Fica um trabalho com aspecto clássico muito bonito.

Até algum tempo atrás as tiras bordadas imperavam nos acabamentos. São realmente muito lindas e enfeitam qualquer peça tornando-a mais nobre. Mas na prática dão muito trabalho. Os babados têm que ser muito bem passados para ficarem bonitos e com um bebezinho em casa o tempo torna-se muito escasso. As barrinhas de tecidinhos estampados, combinando com o restante do enxoval e também com os bordados, além de práticas ficam muito graciosas. Uma opção seria como a da manta de cegonha, a barrinha e um bordado inglês estreito e sem franzido. Enfeita e não dá tanto trabalho na hora de passar a ferro.

Estou preparando um PAP de como cortar e aplicar as barrinhas, publico em breve.

Patchwork da Mommy



...um lugar para se falar de patchwork, quilt, receitas culinárias,gatos, plantas e o que mais vier...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...