sábado, 17 de dezembro de 2011

As muitas faces da saudade…

 

DSC00138

Este lindo da foto é o James, meu fiel companheiro por 17 anos.  Tomei-me de amores por ele no mesmo momento em que nasceu, de parto domiciliar, há exatamente 18 anos atrás.  Era escandaloso, manhoso, guloso, obeso, preguiçoso, adorável. Chegou a pesar 9 quilos, depois o forcei a emagrecer fazendo caminhadas do quintal até o jardim.Certa vez o veterinário me aconselhou a comprar a ração Royal Canin Ligth para ajudar na perda de peso, ele puxava um tapete e cobria o prato para não comer. Nenhum gordo gosta de coisas ligths, não têm sabor. Como todo siamês que se preza ele não se resignava a miar como os de sua espécie, berrava tentando articular palavras como  só os siameses fazem. Não gostava que ninguém ficasse perto de mim, reclamava se alguém me telefonava e dizia isso em altos brados perto do telefone para que ouvissem do outro lado da linha.

Ao mesmo tempo era um bebezão, como era filho único e vivia com os pais, Charles e Samantha, portava-se como tal, o dono de tudo. Eu o imaginava eterno e um dia, triste dia, ele sofreu um infarto em meus braços. A veterinária tentou reanimá-lo, aplicou adrenalina, mas nada adiantou, ele se fora, e com ele uma parcela de mim que o aprendera a amar tanto. Eu não era a dona dele, ele era meu dono. Sempre que eu adoecia, ele se deitava ao meu lado e não se levantava, como a cuidar de mim.James 

Sei que ele teve uma longa vida como gato, se fosse gente teria vivido até perto de 100 anos, mas mesmo assim sinto saudades e presto aqui minha homenagem a ele agradecendo os anos que me dedicou.

No céu dos gatos onde você está, com sua mãe e seu pai, James, receba meu beijo e o obrigada pelo tempo que passou comigo.

Patchwork da Mommy



...um lugar para se falar de patchwork, quilt, receitas culinárias,gatos, plantas e o que mais vier...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...