sexta-feira, 22 de março de 2013

Pão, o salvador da pátria!…

 

Pão com azeite 003

Que ninguém gosta de adoecer é fato, eu porém ODEIO me sentir adoecida. Não há nada que mais deteste do que ser obrigada a fazer repouso”. Costumo mesmo dizer que terei muito tempo para repousar depois que deixar essa vida, enquanto aqui estiver quero mais é fazer acontecer.

Sou uma “serie maníaca” assumida, na mesma proporção que não gosto de novelas, adoro seriados.  Não à toa meus canais preferidos são Sony, AXN, Universal e outros que seguem a mesma linha. Assisto os episódios inéditos e as reprises, porque o que é bom deve ser repetido até cansar. 

Agora, se tiver que ficar deitada só assistindo seja lá o que for, não quero.

Quero fazer meus quilts, criar novos modelos, reinar na minha cozinha, amassar meu pão. Mas, cadê a coragem?

Pão com azeite 004

E é aí que começam os problemas, o apetite saiu pela janela ao primeiro sinal de febre e esqueceu de voltar. A frase mais ouvida passa a ser “ você tem que se alimentar” e começo então a fazer uma lista de pratos que podem me apetecer e que depois de prontos nem provo.

Como pão é meu alimento preferido pedi para comprar vários.  O aspecto era bonito, mas quando cortei um,  que tinha a crosta dourada polvilhada de queijo, era oco por dentro, o miolo era uma coisa massenta e gordurosa. O queijo não era parmesão, era sem gosto de queijo.  Passei para outro pão, tinha gosto de papel. Desisti e voltei ao meu repouso forçado.

Observando  que minha febre era cíclica, aproveitei os intervalos para tentar fazer um pão decente.  Tomei os remédios e esperei que fizessem efeito. Já eram 6h da tarde quando senti a febre ceder, rapidamente fui pesando a farinha e juntando alguns ingredientes, devo confessar, sem pensar muito. Azeite, sal, açucar, água e fermento, mais nada. Minha MFP está na assistência técnica, usei então a planetária e finalizei sovando com as mãos.

Entre sovar, levedar, modelar e crescer algumas horas se passaram, mas às 9 horas, finalmente tirei meu pão do forno. Coloquei na grade para esfriar e fui dormir.

pão com mel 006

Hoje acordei e lá estava um pão lindo à minha espera, com crosta firme e crocante, miolo denso, macio e esburacado como gosto. Quando cortei o aroma do azeite se perfumou a cozinha. Liguei a cafeteira, abri um vidro de mel orgânico, espalhei sobre aquela fatia tão cobiçada e me senti no paraíso.

Apesar de ter voltado para a cama,  agora tenho a certeza que logo estarei livre desse adoecimento fora de hora. Ninguém toma um café da manhã desses impunemente!…

Patchwork da Mommy



...um lugar para se falar de patchwork, quilt, receitas culinárias,gatos, plantas e o que mais vier...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...