segunda-feira, 29 de abril de 2013

O bom pastor

 


DSC01184

Tenho por hábito escrever e só depois titular meus textos. Ocorreu, no entanto, o contrário dessa vez. Primeiro me surgiu o título na mente e só depois as palavras foram fluindo, à princípio lentamente e logo depois se deixaram levar como o curso de um rio.

Muito se tem dito sobre o “Bom Pastor”, aquele que com desvelo apascenta suas ovelhas e o muito falar acaba por banalizar,  o título, não a função.

Atrevo-me a dizer que como ocorre quase sempre, também  muitos são chamados e poucos os escolhidos para a função do  Bom Pastor. Não que muitos se eximam de exercer a função, mesmo sem trazer no âmago a verdadeira personificação do mister que lhe será atribuído. Esses cumprem sua missão, mas falta-lhes um certo brilho que tanto seduz os que são apascentados.

E há aqueles, agraciados com o dom do pastoreio e que seguindo a vocação e sobretudo obedecendo ao chamado do Senhor, deixam atrás de si,  família, amigos, vida social e adentram as portas de um mundo ainda desconhecido e que lhe exigirá muito sacrifício.

Serão provados por todo o tempo da formação, sobretudo viverão a solidão e como Jesus no deserto, serão por várias vezes tentados pelo mal. Porém, a cada passo mais e mais sairá fortalecida a Fé e cada degrau galgado mais os aproximarão da Vitória.

Abençoado o rebanho que pode contar com um desses escolhidos para o guiar. Felizes os que se deixam conduzir com humildade, reconhecendo a liderança que os conduz à estrada do bem e do amor.

Enalteço sempre o amor pois trago comigo a convicção que é ele que faz o mundo girar. O maior dom que um sacerdote pode possuir é  a capacidade suprema de amar. É o amor que o faz superar suas próprias dores e doar-se de corpo e alma aos seus semelhantes. É o amor que o leva a uma constante sintonia com o Pai e o torna receptáculo da  Vontade Divina.

Quem comigo convive ou me honra acompanhando o blog, sabe que não sou de tecer loas. Além do Amor, a Verdade é meu outro paladino, jamais consigo traí-la ou banaliza-la. Só escrevo sobre alguém que seja digno de receber elogios. Faz parte de parâmetros que tracei para mim mesma quando iniciei o blog e nesses quatro anos me mantive fiel a eles.

Hoje rendo minha homenagem a uma pessoa que reúne todas as qualidades que no meu entender um Pastor deve trazer em si. Sabe dosar o afago e puxar as rédeas em caso de necessidade.

A cada pessoa Deus agraciou com um dom diferente e é essa diversidade que faz o mundo tão belo. A mim ELE honrou com uma mente muito criativa nas artes manuais e na cozinha. Como toda mãe quero sempre abrigar e alimentar meus filhos buscando inspiração no Alto para cumprir meus desígnios. Sempre tive o costume de orar quando sovava o pão, para que minha família sentisse meu amor quando dele se alimentasse. Ultimamente fiz desse um hábito em todas as minhas ações.

 

Meu presente para esse enviado de Deus foi então criar uma nova receita, um bolo, porque aniversário sem bolo, não é aniversário. Um bolo simples, que utilizasse apenas os ingredientes que tinha em casa e o mais naturais possíveis como é meu costume. Como foi feito madrugada a dentro não houve tempo de caprichar na decoração, ficou simples como ele, mas foi de todo coração.

Poderia ter posto o nome de bolo Elenivaldo, mas optei por  Bolo Bom Pastor.

Padre Elenivaldo, Deus que o guiou até nós,  o conserve sempre cheio de garra e amor para que continue sua missão de pastoreio, não só em nossa paróquia mas em todas as outras onde  certamente será chamado a servir um dia.

Sua bênção!

Patchwork da Mommy



...um lugar para se falar de patchwork, quilt, receitas culinárias,gatos, plantas e o que mais vier...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...