quinta-feira, 13 de junho de 2013

Pão de Santo Antônio

 

 

Mais um ano se passou. Às vezes me assusto… de repente é Natal, de repente já chegou a Semana Santa e já chegou o dia de Santo Antônio. Há um alvoroço  enorme no dia dos namorados, mas para mim, dia de namorar é todo dia. Isso de comemorar em um dia só é para quem não tem certeza de que é mesmo enamorado. Tem que marcar presença.

Santo Antônio é o protetor de minha família, desde bem pequena sempre ouvia minha mãe dizer diante de um problema ou adversidade..”coloque nas mãos de Santo Antônio e não se preocupe mais, ele intercederá junto a Deus”. Cresci com essa confiança e também com o hábito de distribuir pães como forma de gratidão no dia 13 de junho.  Quando era mais ocupada eu encomendava os pães na padaria, mas de uns anos para cá sempre tenho feito em casa. A cada ano uma receita nova. Hoje fiz algo bem simples, mas ficou muito saboroso. O iogurte que uso é o que faço em casa mas creio que não deve haver problema em utilizar o industrial, desde que seja de consistência firme.

Ingredientes

200 g de iogurte integral natural

1 colher de açúcar cristal

2 colheres, das de chá, de sal marinho

1 colher de manteiga sem sal

500 g de farinha de trigo especial para pães

2 colheres, das de chá, de fermento seco instantâneo (uso o SAF, que considero o melhor )

Se for utilizar a MFP, colocar os ingredientes na ordem. Se for fazer à mão coloque a farinha, o fermento, misture bem e acrescente os outros ingredientes.  Descansar até dobrar de volume.

Cortar em pequenas porções ( cortar e não puxar com a mão), abrir na mão, colocar um pedaço de queijo e enrolar. Colocar em forma untada e enfarinhada e deixar levedar por 1 hora. Forno médio, preaquecido a 200°. Depois de 10 minutos reduzir para 180 e assar até ficar corado. Deixar esfriar sobre uma grade.

Enquanto sovava o pão fiz uma oração a Santo Antônio demonstrando minha gratidão por ter me ouvido tantas vezes. Sei que depende da fé de cada um, mas para mim faz uma grande diferença no resultado final.

domingo, 9 de junho de 2013

Bolo de banana com coco e amêndoas

 

 

Na verdade ando morrendo de vontade de comer  bolo de cenouras com uma espessa cobertura de chocolate. Mas…aqui sempre tem muita banana para poucas pessoas. Quando o tempo está quente elas amadurecem mais rapidamente ainda. Os pássaros das redondezas adivinham  e vêm aos bandos atacar minhas bananas, também o perfume delas é irresistível. Por isso faço bolo de bananas, quando sai do forno a casa fica até mais acolhedora com o aroma das bananas mesclado com as especiarias.

Há alguns dias estava com vontade de misturar bananas com coco para ver o resultado, então parti para a invenção. E já que estava inovando acrescentei tâmaras picadas e demolhadas em conhaque.

Confesso que fiquei temerosa quanto ao resultados, mas ficou excelente, muito aromático,  úmido por dentro e o sabor dos deuses. Acompanhado de café ficou perfeito.

Ingredientes

4 ovos

5 bananas bem maduras em rodelas

1 xícara de óleo

1 xícara de açúcar mascavo orgânico

1 xícara de açúcar cristal orgânico

1 xícara de coco ralado integral

2 xícaras de farinha de rosca

1/2 xícara de aveia em flocos

1/2 xícara de amêndoas picadas

1/4 xícara de passas escuras

1/4 xícara de tâmaras picadas

1 colher de fermento químico em pó

1 colher de canela em pó

5 bagos de cardamomo descascados.

Colocar as passas e as tâmaras de molho em um pouco de conhaque, vinho madeira ou rum.

No liquidificador colocar os ovos, as bananas, o cardamomo e o óleo e bater bem. Acrescentar então o açúcar e bater até dissolver. Colocar em uma tigela e acrescentar aos poucos os outros ingredientes, misturando a cada adição. A textura é firme, como costuma ser a de bolo de frutas. Levar ao forno médio, preaquecido a 180°, por cerca de 60 minutos. Teste com o palito. Deixe esfriar por 15 minutos antes de desenformar. Polvilhe canela e decore como desejar.

terça-feira, 4 de junho de 2013

Torta alemã para a Julia

 

torta alemã 014

Um mês sem postar, se não tivesse visto a data, mesmo assim saberia porque o aniversário da Júlia foi dia 09 de maio e no dia seguinte meu computador resolveu ficar estressado depois de várias quedas de energia.  Foi um dano geral, perdi muitos arquivos, mas o que mais me aborreceu foi a perda dos posts do blog que já estavam programados para publicação. 

As receitas, as fotos e mais a minha tagarelice, sumiu tudo. Talvez estejam escondidas em algum local misterioso que não consigo descobrir e nem tampouco o técnico que consertou.

Como não adianta chorar sobre o leite derramado, vou arregaçar as mangas, puxar pela memória e tentar lembrar pelo menos de algumas coisas para reescrever.

Começo com a divina   Torta alemã que fiz no dia do aniversário da Júlia, levamos para o restaurante e cantamos parabéns. O visual não ficou bonito, para falar a verdade ficou simples demais o que foi compensado pelo sabor, esse sim, ficou maravilhoso. Pena que foi devorada rapidamente, não deu nem para tirar foto depois de cortada, estavam todos ocupados  mastigando e quando lembramos só havia o prato com migalhas.

Algumas tortas alemãs são feitas com margarina e outras levam gema de ovos. A minha receita não tem ovos porque não gosto de utilizar ovos crus e o creme da torta não vai ao fogo e a manteiga para mim é fundamental em confeitaria. Também não uso chocolate fracionado na cobertura, prefiro o chocolate nobre.

Ingredientes

200 g de manteiga sem sal

1 xícara de açúcar cristal

1 colher, das de sobremesa, de baunilha

300 g de bolacha maizena  ou de leite

500 g de creme de leite fresco bem gelado

Leite para umedecer os biscoitos

400 g de  chocolate meio-amargo para cobertura

Bata o creme de leite em ponto de chantilly e reserve na geladeira. Ponha na batedeira a manteiga e o açúcar e bata até ficar um creme esbranquiçado, acrescente a baunilha e 2/3 do chantilly.  Umedeça as bolachas levemente no leite.

Montagem

Forre uma forma de pão de forma ou bolo inglês com filme plástico ou papel alumínio deixando sobrar uma beirada grande.

Espalhe no fundo uma camada de biscoitos, cubra com uma camada de creme. Repita até acabar o creme, cubra com mais biscoitos. Dobre as sobras do papel sobre a torta e aperte um pouco para acomodar melhor e expulsar alguma bolha de ar. Leve à geladeira de um dia para o outro. Desenforme sobre o prato de servir e retire o papel.

Para a cobertura derreta o chocolate em banho-maria ou no micro-ondas, acrescente o chantilly restante. Espalhe sobre a torta e leve novamente à geladeira até o momento de servir.

Decore à gosto.

Patchwork da Mommy



...um lugar para se falar de patchwork, quilt, receitas culinárias,gatos, plantas e o que mais vier...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...