sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Até breve?….

 

485445_613096008715321_1590215185_n

            Muitas vezes me pergunto por que razão as pessoas entram em nossas vidas, pior, por que saem? Alguns nos dão o prazer de sua companhia por longos anos, outros, céleres como um raio, partem deixando o vazio e a incerteza da volta.

           Quero crer que não sou a única pessoa que tem dificuldades em aceitar um fato que embora corriqueiro na vida sempre inflige sofrimento, a despedida. Aquele momento em que se tem que dar adeus a alguém que se ama.  Pior, alguém que se aprendeu a amar pela convivência diária, pela ajuda mútua, pela troca de experiências nem sempre felizes ou alegres.  Alguém que ofereceu o ombro sempre que precisei, que me fazia rir das minhas dores e me abraçava sempre que as lágrimas estavam prestes a cair de meus olhos.

               Que rezava comigo nos momentos difíceis e nos felizes também, sofria com minhas dores e se alegrava com minhas vitórias. Que como eu gosta de abraços e sempre cumprimenta com beijos e desejos de paz e amor. Entusiasmada e cheia de ideias como eu e que de repente vejo fenecer, como se lhe tivessem tirado parte da alma.

               Recusei-me a acreditar que ela iria até que a realidade se desnudou à minha frente, as malas estavam prontas e ela arrancou sua lavanda do jardim e me deu. Tentei fugir do lugar comum de desejar felicidades, muito embora o deseje. Gracejei, tentei rir e afinal nem sei mais o que disse, só queria que acabasse logo para que minha voz não tremesse e  denunciasse o choro contido.

                Vesti a fantasia de pessoa forte e displicente, pus todo o meu amor no bolo que fiz e prometi a mim mesma que sorriria a noite toda.  Quem é obrigado a partir não precisa levar consigo uma carga a mais, a tristeza dos amigos que ficam. Fui porém traída pela emoção , e percebi então, quando choramos abraçadas, que as lágrimas devem ser esgotadas os sentimentos partilhados enquanto estamos juntos.

                   Duas palavras que aprendi a usar com você, partilhar e prover , quanto tempo passamos partilhando experiências, sonhos e esperanças.  Mesmo de longe continuaremos  partilhando e com certeza ao rezar o terço da Divina Providência sempre nos lembraremos de agradecer a Deus os momentos de caminhada juntos.

                      Só me resta desejar sucesso e que tudo dê certo.  Que encontre apoio e amor para começar essa nova etapa da vida.  E se por acaso o que vai buscar não for  o que espera, lembre-se que tem uma comunidade inteira de braços abertos para acolher  você e  suas amadas filhas, que considero também como minhas.

                        Fatinha, Pâmela e Paola, que Deus as proteja e que a estrela do amor brilhe sempre a guiar seus passos!

Patchwork da Mommy



...um lugar para se falar de patchwork, quilt, receitas culinárias,gatos, plantas e o que mais vier...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...